23 julho 2012

O Morro dos Ventos Uivantes

Emily Brontë tem uma capacidade única para dar vida a personagens intensos. A narrativa de O Morro dos Ventos Uivantes (Wuthering Heights) - único romance escrito pela autora- é feita pelo sr. Lockwood sobre seus colóquios com a senhora Nelly, governanta  de sua casa e responsável por tudo o que virá ao conhecimento deste senhor. O amor doentio e arrebatador de Catherine e Heathcliff (senhorio do narrador) é o que envolve todos os personagens da história.  Consequências letais serão emocionalmente frisadas e sentimentos como ódio, vingança, desespero, paixão, medo, ciúme e mais outros não tão saudáveis irão pulsar durante todo o romance em um misto de ansiedade e expectação que colocaram-me -sinceramente- aflita em vários momentos. Afinal, pode alguém chegar ao fundo do que sente em delírio e morte por causa de um amor infantil? Emily Brontë fez-se mestre em mostrar que sim e evidenciou com grandeza a forma como podem surgir tragédias em meio a tanto amor.
Preciso dizer que lembrei-me do sr. Chico Xavier lendo este livro ao dizer que "Finalmente, o ódio, que julgas ser a antítese do amor, não é senão o próprio amor que adoeceu gravemente."
É um clássico enfim, sobre o adoecimento do amor que merece atenção e reflexão sobre consequências e encadeamentos.

4 comentários:

  1. Deve ser realmente um lindo livro, adorei a resenha, ficou ótima! Querida, te indiquei para um meme, olha lá no blog! http://rehinbow.blogspot.com.br/2012/07/meme-escrito.html

    ResponderExcluir
  2. A historia realmente é maravilhosa!
    Em off, assim, o meu tem a capa igual ou quase a imagem da sua postagem, tipo o meu é super antigo porém conservado rsrsrs
    bom é isso!
    visita flor:
    http://maywaltz.blogspot.com.br/

    XOXO

    ResponderExcluir
  3. Preciso dizer que conheci esse livro através do livro Crepúsculo, e então falei para minha prima e ela comprou, mas não conseguiu sair nem da primeira pagina. Pensei que era chato, mas comecei a lê-lo e tive uma grande surpresa, um dos melhores livros que já li, ele se tornou meu segundo favorito. Me lembro que depois que terminei de lê-lo fiquei pensando e refletindo por dias e até hoje penso e reflito em tudo o que li. Esse livro é único e concordo com a frase de Chico Xavier.

    ResponderExcluir